The evil within


The evil within


The evil within é um jogo single player em terceira pessoa do tipo survival horror e com elementos de stealth, começou a ser desenvolvido pela Tango Gameworks e tendo como diretor uma das cabeças asiáticas mais conhecida no mundo dos games – Shinji Mikami “criador do tão famoso Resident Evil” deu início ao game no final de 2010 com o nome de Projeto Zwei, porém o estúdio foi comprado por nada mais e nada menos que a Bethesda Softworks “eu sei que você pensou logo em skyrim, mas não posso deixar de citar Fallout” e deu continuidade ao desenvolvimento do jogo, onde tinha como ponto de vista o limite da sobrevivência em um jogo de horror, vista como a renascença dos jogos do gênero, assim como palavras do próprio Mikami.



O jogo foi anunciado em abril de 2013, mostrando que o survival horror provavelmente estaria de volta em grande estilo e em novas plataformas, tendo como uma ideia base a sensação de se sentir inferior aos inimigos e confinado em lugares apertados, com munição limitada e a jogabilidade prejudicada devido aos objetos sonoros nos cenários. Segundo Naoki Katakai "desenvolvedor de arte de jogos como okami e resident evil" diz que os arames e os pedaços de vidros em torno do corpo dos inimigos foram desenvolvidos para dar uma sensação de sofrimento e de inferioridade por estarem assim devido um mal superior, um inimigo mais poderoso que os controle ou que os tenha posto naquele estado.

Eis o fio dental do momento!!!

The evil with se torna um daqueles jogos de sobrevivência onde coletar suprimentos e aprender a lutar e correr acaba sendo uma ótima opção de jogo, assim como passar boa parte do game esgueirado pelos cantos procurando não fazer barulho, ou até mesmo jogando itens em outras direções para que o barulho afete a sua jogabilidade em seu favor. O jogo pode ser alterado conforme você o jogue, ou seja, suas ações podem gerar modificações durante a partida, assim como os lugares e o destino para o fim do jogo. O game possui itens medicinais para a cura do protagonista assim como itens que podem causar efeitos alucinógenos por um tempo determinado.


Aproveitar que ele é cego né? shuhasuhsuahas
Obs importante: o jogo se passa em mansão californiana conhecida por conter histórias verdadeiras sobre assombrações - Winchester Mystery House .

comprei baratinho!!
Finalizando - The Evil Within foi lançado em outubro de 2014. No Japão, o jogo foi lançado como Psycho Break. Mas a versão japonesa teve que retirar o nome violência contida na capa do game para receber um título que pudesse ser aceito para menores de 18 anos, caso contrário estaria limitando as suas vendas para pessoas em potencial. Saliento que o conteúdo pode ser restaurado via DLC opcional.

Versão japonesa.

Durante o jogo você terá acesso a várias armas, como um revólver, espingarda, rifle sniper, faca, granadas, e uma tal de agony Crossbow, uma arma de projétil que dispara parafusos capazes de congelamento, ofuscação, eletrocutar, ou explodir os inimigos em pedaços de M... As munições das armas é extremamente escassa, mas os componentes mecânicos encontrados pelos cenários podem ser colhidos para criar parafusos adicionais. Alguns itens pelo cenário, ou até mesmo bombas, servem de armadilhas que para entregar aos inimigos a sua proximidade. As bombas podem ser desarmadas por meio de um minigame.

Apenas testando a mira dessa shotgun ok?

O combate corpo a corpo foi projetado apenas para criar uma distância entre o jogador e os inimigos, mas claro que teremos a opção de matar instantaneamente alguns inimigos ou deixa-los inconscientes após esgueirar minuciosamente por trás deles, correndo um risco imenso de afetar a sua jogatina por algum erro nos cálculos. Os inimigos que são abatidos ou incapacitados são capazes de reviver, Os inimigos que estão inconscientes ou desacordados devem ser incendiados usando uma quantidade limitado de fósforos para que possa derrotá-los permanentemente. Lembrando que alguns itens do ambiente podem ser arremessados para distrair os adversários, como garrafas.

Podem vir!!! derrubarei todos vocês.
Para concluir em relação aos efeitos sonoros, realmente não há do que reclamar. Aliás, a densa e claustrofóbica atmosfera vai prendê-lo do começo ao fim, graças aos grunhidos e crepitações. Ao mesmo tempo em que os barulhos assustam, eles também vão deixá-lo extremamente apreensivo. Prepare-se para se deparar com aquela velha sensação de estar sempre sendo perseguido por algo ou alguém. 


Será que o senhor me vende carne moída senhor?

The Evil Within é sem dúvida um jogo mais aterrorizante e desafiador do ano – pelo menos até agora. Ainda que a primorosa obra de Mikami possua elementos que estacionaram no passado, ela é uma daquelas experiências que conseguem manter o jogador grudado na tela durante horas (jogando com a luz acesa, é claro); seja pela sua atmosfera claustrofóbica ou simplesmente pela oportunidade de relembrar a mecânica que consagrou o gênero survival horror.


Pirâmid head is that you?

Share on Google Plus

About Wagner Gabriel

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário