Bayonetta 2


Fala aew pessoal, escrever sobre bayonneta 2 é fácil, o jogo foi desenvolvido pela Platinum Games, dirigido por Yusuke Hashimoto “responsável pelos efeitos especiais em jogos como Residente Evil, Residente Evil 4, Devil May Cry, etc...” e produzido por nada mais e nada menos que Atsushi Inaba “um dos envolvidos nos projetos de Devil May Cry e Hitoshi Yagami “produtor de inúmeros jogos incluindo vários Pokemons” sob a supervisão de Hideki Kamiya “responsável pela ideia de Resident Evil e Resident Evil 2” e lançado exclusivamente para o Wii U, isso mesmo, os antigos jogadores do Xbox e do Playstation ficaram de fora, causando então uma imensa insatisfação e revolta por conta destes players, afinal Bayonneta é o que é graças as vendas realizadas em tais consoles, mas segundo o produtor criativo da Platinum Games Jean Pierre Kellams, informou que a plataforma da Nintendo oferece uma facilidade não encontrada nas outras plataformas de nova geração “PS4 e XONE”

Isso é sério? "PS4"

Essas cebolas... "XONE"


Bayonetta 2 foi anunciado no dia 13 de setembro de 2012 , entregue ao Japão em setembro de 2014 e em outubro de 2014 no resto do mundo, utilizando dos mesmos dubladores do anime Bayonetta: Bloody Fate da Gonzo, mas agora com uma nova modelagem, roupas novas e um novo corte de cabelo, sem faltar claro a possibilidade de dois jogadores, isso mesmo o grande e aclamado Co-op que segundo a Kotaku é considerado a melhor parte do jogo, Link da Kotaku sobre o Co-op em inglês.

Vamos um co-op vamos?

Prefere jogar sozinho?



Bayonetta 2 possui a mesma jogabilidade que o seu antecessor o nosso bom e velho Hack’n Slash, onde os jogadores controlam a Bayonetta lutando  contra várias forças angelicais e demoníacas, usando combinações de ataques corpo a corpo e tiroteio. Evitando os ataques dos inimigos com o “Witch Time”, assim retardando não só aos inimigos mas tudo em torno de Bayonetta e permitindo que os jogadores retaliem-os facilmente e para facilitar a resolução de alguns puzzles ambientais. Os jogadores também são capazes de usar movimentos especiais chamados de Torture Attacks, pondo seus adversários em armadilhas e dispositivos infernais para ganhar pontos extras e a personalização de armas de fogo do primeiro jogo também retorna, permitindo aos jogadores customizar as novas armas nas mãos e nos pés de Bayonetta.

Como você deseja ser torturado? Muahahaha

Agora uma grande variedade de armas podem ser equipadas, incluindo as armas já conhecida da personagem, um arco, espadas e outras formas de armas de tiro, Bayonetta pode usar ataques de tortura em seus inimigos, conjurar instrumentos de tortura e acabar com os inimigos de maneiras terríveis e ainda conceder um bônus para o jogador. Bayonetta 2 ainda adiciona um novo elemento de jogabilidade chamado Umbran Climax, que pode ser ativado quando o jogador está com o medidor de magic completo. Similar ao estado de luta padrão no primeiro jogo, esta técnica fortalece ataques e combos de Bayonetta com extras Wicked Weaves e conjurações de Infernal Demon por um curto período de tempo. Isso aumenta o seu dano e também repõe a saúde enquanto uso.
O visual de Bayonetta expõe a beleza do inferno e exibe de forma minuciosa o caos divino. O game explora todo o potencial do Wii U e com certeza é o mais bonito do console até então. Os cenários variam entre vilarejos habitados por almas perdidas, construções suspensas no ar, cavernas subaquáticas e palácios demoníacos. Há um grande diversidade de paisagens e o único ponto negativo fica por conta das quedas ocasionais na taxa de frames. Mesmo que elas não incomodem tanto, ainda assim estão presentes.


Enredo
Novamente, a história de Bayonetta envolve os reinos de Paraiso, Inferno e Purgatório. Logo no início da jogatina, durante um Natal aparentemente tranquilo, eis que Jeanne, a bruxa companheira de Cereza, é morta. A alma da jovem acaba trancafiada nas profundezas do inferno e é seu dever correr contra o tempo para salvá-la. A única forma de Bayonetta alcançar as portas do céu e inferno é através de Fimbulventr, uma montanha mágica que, segundo a lenda, resguarda as entradas sagradas e abriga Aesir, o Deus do Caos, que vive no topo da cordilheira para vigiar todos os acontecimentos do mundo. O_O uau!!!


Conclusão

Bayonetta 2 aprimora todos os elementos da primeira versão e é obrigatória para qualquer fã de um bom jogo do tipo Hack’n Slash. Com momentos memoráveis e uma jogabilidade perfeita, o título justifica a aquisição do recente console de mesa da Nintendo mas força muito nas piadas sem tempo, sem graça e sem motivo. Para maiores conclusões deem uma olhada no Vale ou não a pena jogar de Bayonetta 2 com Zangado: Vídeo do Zangado
Share on Google Plus

About Wagner Gabriel

    Blogger Comment
    Facebook Comment

5 comentários:

  1. na parte depois das fotos, a palavra "medidor" saiu duplicada. Luta "patrão" ou padrão? O enredo de Bayonneta se inspira em mitologia nórdica também? não sabia. uma dica que eu dou é pra vc dar umas pausas no texto, pois muito corrido fica ruim pra ler. outra dica é colocar imagens nos tópicos que vc vai falar, ao invés de colocar imagens de uma vez só e deixar o resto do texto sem nada. mais uma crítica, construtiva, é pra vc (na minha visão das coisas) não terminar o texto sempre indicando o trabalho de outra pessoa. isso tira um pouco da credibilidade das suas próprias opiniões, além de ficar meio previsível. indicar um texto, vídeo ou outro blog é bom, mas sempre tendo em vista que aqui quem manda é vc, e indicações são apenas uma recomendação no texto, não parte dele. de resto tá muito bom. o texto tem personalidade e vc escreve sem erros de português, o que para um blog é importante.

    ResponderExcluir
  2. Corrigido o medidor e o padrão, obrigado mais uma vez...
    O post do Zangado é apenas um vídeo para termino de texto, não coloquei nenhuma só palavra do que ele diz, apenas usei como conclusão de fim de texto.
    Como sou iniciante ainda não entendo ao certo o que seria dar pausa no texto, eu achei o texto em si até curto ao esperado, mas obrigado,

    ResponderExcluir
  3. tá curto não. o tamanho tá bom. mas vc precisa saber qual a função do texto. ele será uma análise? então vc não pode escrever 20 linhas sobre o jogo, pois numa análise a ideia é vc mostrar, com suas opiniões, se vc recomenda a compra de um jogo ou não recomenda. um post apenas pra citar um game não precisa ser grande. por isso os posts do meu blog são gigantes, pq eu não posto com muita frequência, então não fica bem passar meses sem colocar nada e quando escrever, colocar dois parágrafos. e o público do meu blog já sabe que essa é a minha marca, escrever e falar muito. aí vai depender do tipo de leitor que vc quer atrair.

    ResponderExcluir
  4. Vocês descreveu justamente o que eu procuro, claro que no futuro vou fazer alguns posts longos, sobre aqueles jogos em que tenho um carinho maior sabe... você até deve imaginar um tal de 7... sabe... aquele jogo lá... sabe... square... ok ok!!!

    ResponderExcluir
  5. sim, esqueci de responder: o que eu digo com "dar pausa" é vc pontuar melhor as frases, e se possível separar com fotos (como eu já tinha dito). isso quebra a leitura mas serve pro leitor recuperar o fôlego. eu cometia muito esse erro nos primeiros posts: escrevia sem parar e o texto ficava muito corrido, ruim de ler.

    ResponderExcluir